sábado, 10 de maio de 2008

Me perguntas eu te respondo...



Por que te lanças incrédulo
nesses pensamentos taciturnos?
Por que desfiguras a fronte
com linhas que não são do horizonte?
Por que escondes o sorriso
com esse nervoso riso?
Por que cruzas os braços
negando o aconchego do abraço?
Por que travas o andar
fugindo dos destinados passos?
Por que calas as palavras
emudecendo a voz?
Por que esse olhar desolhado
não querendo ver?
Por que suspendes o suspiro...
e apenas choras?

...Lhe respondo por quanto ainda posso,
balbuciar entremeio dores...
Minha alma, humana por hora,
não mais suporta...e chora
por tanta maldade,
não mais suporta ...e chora
por tanta desumanidade...
...e chora...por não mais suportar!


Um comentário:

helena disse...

É lindo esse poema... o blog também... to aprendendo ele... rsss... beijo!!