terça-feira, 19 de maio de 2009

Florescência Existencial...


Florescência Existencial...


Minhas flores dos jardins
florindo interagem
com as outras vidas todas
que interagem entre si.
Assim vão existindo,
existências individuais
nas diversas dimensões
que permeiam cada ser...
Dimensões que somadas 
constituem o universo,
esse todo integral,
que entretanto se divide 
para o Uno ser buscado...
Nada existe separado,
separado desse Todo
que interage unificado,
resultando na vivência,
que se expressa na existência,
de tudo aquilo que percorre 
e navega no infinito...
Isso tudo está mostrado,
e muito bem fica explicado,
numa simples flor florida
nos jardins desse universo,
no universo dos jardins
que existem em cada ser...


imagem: Google


8 comentários:

Helena C de Araujo disse...

Somos todos partes desse inteiro imenso e fascinante que é o Universo. Seres únicos, interligados em nossa essência com todos os outros seres, integrantes de um complexo e maravilhoso sistema que não se limita às fronteiras, aos reinos e aos elementos, mas interage ativa e permanentemente muito além de tudo, nos situando de modo completo no mecanismo perfeito que a tudo abrange. A energia maior, a causa das causas, o Amor.
Maravilhoso poema!
É especial, iluminado e lindo o teu olhar à vida!
Beijo grande, amiga do coração!

Anne Lieri disse...

Gaivota,terna poesia que une todos os seres do Universo partindo de uma simples flor!Adorei!Bjs,

Chica disse...

É simnplesmente maravilhosa mais essa tua poesia, gaivota! Poder perceber como percebes é um grande passo. Beijos e tudo de bom,chica

Anne Lieri disse...

Terezinha,voltei para dizer que tem um selinho prá vc em meu blog!Bjs,

Isabel José António disse...

Querida Companheira de Jornada, Amiga Terezinha Gaivota,

Lindíssimo poema sobre a UNIDADE DE TODA A VIDA. Simplesmente maravilhoso. Parabéns!

Todos ligados estamos
Por planos invisíveis
E neste caminho vamos
Florescendo por níveis

Entrelaçados vivemos
Mesmo sem o sabermos
Mas, por vezes, não vemos
E como tal não cremos

O milagre desta vida
Por todo lado se vê
Sabendo que é sentida
É o coração que a lê!

Um grande abraço para si, nossa irmã!

José António

Sonia Schmorantz disse...

Carinho é plumagem bonita, macia, gostosa de sentir.
Quem dá afeto se fortifica; quem o recebe se acalma,
se tranqüiliza, se equilibra.

Um ótimo final de semana, com muito carinho.
Abraço

SSB! disse...

Belo poema! Fez com que eu me lembrasse de um trecho do "pequeno príncipe" onde ele fala sobre flores *-*'
Abraços,
SSBardot.

Anônimo disse...

Palvras sentidas,
onde no Todo se faz a Soma.
Lindo!
Tereza Ferraz