sábado, 26 de março de 2011

Toda vinda é assim...




Toda vinda é assim...
Toda vinda A(TORMENTA)...
Despencam as águas do céu
Empurradas pelos raios...

Ao escorrer-se pelo chão,
Já não lembram a missão,
Carregam de todos um tanto, 
Quer de risos quer de prantos,
De alegrias ou quebrantos,
Quando vão sem questionar...
Indo a grandes desvarios,
Sem ter tempo pra pensar,
Nem escolhem o caminho,
Nem acenos podem dar...
São as trocas entre os seres,
Que essas águas vêm cumprir,
Entregam-se aos redemoinhos,
Agarram-se nos remansos,
Mas ressurgem em torvelinhos
Empurradas para além...
Mas bem sabem as águas todas,
Que é cíclico o viver,
Que é dual a existência,
Que a essência é caminhar,
Que o rio é experiência...
Aquietar-se? 
Só no MAR...


imagem: Google

4 comentários:

Helena disse...

Amiga querida!!
Eu amooo essas tuas "descrições" espiritualizadas e poéticas da vida e de tudo o que a cerca!
Teus poemas revelam um nível de crescimento e de conhecimento, que a gente fica aqui, olhando, lendo, pensando, refletindo...
Já te disse algumas vezes que tenho um longo caminho a percorrer até conseguir ver as coisas todas com esse olhar que você tem... To no be-a-bá ainda, rs... mas um dia, no vai em vem dessas águas, ainda "aprendo" o mar...

Um beijo no coração, minha amigalinda, minha maninha querida!

chica disse...

Concordo com a Helena e teus poemas são intensos e reflexivos.LINDO!!!E que bom te ver na ativa!!!beijos,chica

Helena disse...

Viu?
Até a Chica tá te "puxando a orelha".. rsss
Escreve maisssssss!!

Adorei teu carinho no "bloguinho" rsss
To adorando aquilo!

Um beijooo, amigamada!

Anônimo disse...

Amei ter estado aqui ... Perdõe a ausência !!

Um beijo e um carinho.

cria rsrs ...