sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Gritos e Ecos(sistema)... Planeta Terra...Quem Erra?


Gritos e Ecos(sistema)...  Planeta Terra... Quem erra?


 Todos os vendavais, 
 Da Terra são os ais 
 Que agonizam... 
 Todos os temporais 
 É a Terra em prantos  
 Que se esvai... 
 Em outros recantos,
 O fogo que queima, 
 E a seca que seca, 
 Mata o que é verde,
 A Terra morre de sede...
 Onde estão todos os minerais, 
 Todos os sais, 
 E o ventre quente, 
 Com tanto amor, 
 Para a semente 
 Frutificar?
 Tantos rios, tantos mares, 
 Tantas planícies, 
 Tanta meiguice num por de sol, 
 Tantas cachoeiras, 
 Tantas palmeiras e sabiás?
 Fauna e flora, ofertadas a tempo e hora... 
 Nada restou! 

 Mas foi nossa essa escolha, 
 Suicídio nossa opção, 
 De matança nos nutrimos, 
 Como esperar compaixão? 

  ...Há tempo porém, 
  Basta pôr Amor no coração! 
  

imagem: Fiocruz

4 comentários:

sementes diárias disse...

Que maravilhoso poema que é um grito, um alerta ao homem para que se dê conta daquilo que provocou com a falta de cuidados e preservação do ambiente. Ele usou a Terra como se fosse sua, como se fosse o único e verdadeiro dono...Agora colhemos aquilo que foi plantado.Uma pena! E vidas se perdem em meio à tudo isso! Que acordemos todos nós!Um beijo,chica

Helena C de Araujo disse...

"É triste pensar que a natureza fala e que o gênero humano não a ouve." (Victor Hugo). Ultimamente, a natureza não está apenas falando. Está gritando. As lições estão aí, todos os dias. E quem sabe, de tanto perder, um dia a gente aprende. Maravilhoso poema. Beijo, querida amiga!

S. S. Bardot disse...

Quem erra? Nós humanos que ignoramos este grito! E ele está mais alto. Temo que o próximo grito seje o nosso!
Abraços.

Divinius disse...

Muito bonito o poema:)