terça-feira, 27 de outubro de 2009

Percepção...



Percepção...


Que o Não-manifesto

se manifeste total,

que se impregne vítreo,

reluza luz difusa

e se coloque num alvorecer...

Quando chegado, seja drusa,

amor cristalizado,

pétreo líquido rolado

que emoldura corações...

Que essa luz deixe rastros

ígneos sulcados

nas alamedas da alma,

sejam os desejos alados

que sustentam a consciência,

seja o esplendor raiado

na vitalidade “pranificada”,

o interno e o externo unificados

planificando o verso e o reverso,

sob o holofote universal,

imprimindo o Deus manifestado!

7 comentários:

DILERMArtins disse...

Mas bah, Gaivota.
Que bom tê-la de volta, já sentia saudades.
Ver Deus, manifesto nas nuandes da luz vespertina, nas entrelinhas do verso ou do anverso, mais que olhos atentos, requer fé no coração...
Parabéns!

Chica disse...

Aqui ainda ele ficou mais lindo!Perfeito,gaivota! Espero a tua resposta se posso copiá-lo.beiojos,tudo de bom,chica

Úrsula Avner disse...

Lindo poema lírico minha amiga ! Bj com carinho.

Silvia Freedom disse...

Acolhendo a Energia Crística Una de Amor & Luz! Namastê querida

Bya.moon disse...

Cantos e encantos de Amor sempre...ele cura e espalha, ensina e aprende!
Abraços.

Sonia Schmorantz disse...

Lindíssimo texto, maravilhosa imagem!
beijos lindo final de semana

Helena disse...

Vim ler você e matar as saudades...
Migaaaaaaaaaaaaaa!!
Saudade enorme de conversar, rir, brincar... e as tantas coisas boas que já fizemos, quando a vida tinha mais tempo pra isso... rssss
Amodoooooooooooro você!
Um beijo!