domingo, 13 de fevereiro de 2011

O Esconder-se da Poesia - (republicação.)


Estou aqui em minutos imersos,

na espera da sorrateira poesia,

que não quer misturar-se nas letras

para nascer em palavras e versos...

Se esconde , me escapa,

resvala por entre as valas

que tem o meu coração...

Estou aqui no aguardo,

que se decida pelo aceite

do meu título de crédito,

que me pague, se apresente,

se exponha ao inédito...

Já lhe disse que não tema,

que me venha em alegria

qual criança faria,

brincando num pequeno poema!

imagem: pintar


7 comentários:

André disse...

Que belo poema, minha querida amiga,
versos de um lirismo e de construções poéticas que me encantaram. Parabéns!

Um abraço,

André

Helena disse...

Sabe o que eu mais gosto? Mesmo quando "não tem inspiração", (como você tem mania de dizer.. rs), você faz poesia!
Imagine, então, quando "a palavra não se esconde, não escapa, não resvala por entre as valas do teu coração", o que se desenha nas tuas letras, então...
Amodoro teus poemas! Eles são Poesia (sabe, né? com P maiúsculo, e com aquele significado imenso da palavra, como você sempre dizia.. rss)
Saudade gigante de bater aqueles nossos papos tão gostosos, minha amiga querida! Saudade das trocas, dos risos, das mãos prontas a acarinhar e dos braços sempre prontos a abraçar... E hoje, feliz aqui, mais do que nunca, eu sei o tamanho de tudo o que eu te devo...
Amo você, de alma e coração!
Um beijo, outro beijo, e mais um beijo...

gatinhafofa disse...

Não achei que a poesia estivesse escondida neste pequenino poema. de facto soubeste rimar e muito bem,quem me dera saber rimar assim. visita http://mundodepoesiadois.blogs.sapo.pt e fica a descobrir um magnifico poema sobre o perfume da amizade. comenta tambem se quiseres e conseguires. muitos beijinhos!!

Marli Borges disse...

Ai que poema lindo e delicado! Como você escreve bem! Parabéns. Bjsssssssss

Chica disse...

Lindo,gaivota.Sempre! Fico feliz em te ver!beijos,chica

gatinhafofa disse...

Se não dizes OLA, digo eu por ti.

Se não pensas em mim, penso eu em ti.

Se não sentes saudades minhas, sinto eu de ti.

Portanto como vês, não me esqueço de ti.

Anderson Fabiano disse...

voa, voa gaivota... as poesias sempre estarão onde suas asas puderem levá-la. e lá, deitarão letras pra nosso deleite.
meu carinho,
anderson fabiano