terça-feira, 23 de agosto de 2011

Seriam... (republicação)




Seriam as flores
reservatório de cores,
endereço indicado
das bailarinas borboletas
e dos galantes passarinhos,
que por beijá-las
lhes leva o nome?
Seriam os rios,
curvilíneas paragens,
caminhos de água,
que a suprir essa sede
transborda pelas margens?
Seriam as montanhas,
e às vezes os montes,
imponente relevo
que delineia os olhares,
e garante limites
entre céu e a terra?
Seriam por ora os lagos
como cacimba gigante,
abastando os reflexos
dessa nuvem caminhante,
que vem e que vai
e depois em chuva se cai?
Seria poesia, esses versos
transversos e oblíquos
 
quando escrito em negrito
no papel reciclado,
e negado o declame, 
porém pelo poeta premeditado? 
                  ...eu creio que sim...
                  Mas não é o meu crer,
                  a lhes conferir pertinência,
                 são o que são
                 pela própria transparência da essência!






(republicação)
imagem: google

5 comentários:

✿ chica disse...

Esse é pra ser publicado e republicado várias vezes, pois é lindo demais! Teus escritos sempre nos encantam. E linda foto também! beijos,tudo de bom, lindo dia!chica( hoje teremos sol!!!)

Zélia Cunha disse...

É lindo, a natureza em perfeita comunhão!
Felicidades, amiga.
Zelia

Helena Chiarello disse...

Eu lembro desse.. rss

E lembro também que cada poema que você descrevia como um "escrivinhado só pra movimentar" eu queria estar bem pertinho pra te dar as mesmas palmadas que vc de vez em quando queria me dar, mas por outros motivos.. rsrs

Amiga, isso é lindo!!

Tuas palavras iluminam quem lê, "mas não é o meu crer a lhes conferir pertinência, porque são o que são pela própria transparência da essência"! E a tua, é clara como um dia de sol.

Amodoro você!

Helena Chiarello disse...

Passando pra agradecer teu carinho lá e deixar um beijooooooooooo!!

Brigaduuu, amigamada!

AC disse...

Um blog que me faz sentir grato por fazer parte do mundo da blogosfera...

Bj