sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Navegado norte...


Navegado norte...

 Navegadas noites,
 noites navegadas,
 negadas noites,
 noites negadas...
 Negra nau noturna,
 nativa nave nua,
 nítidamente notívago
 navegante náufrago...
 Nenhuma nota,
 nenhuma notícia,
 naquela noite neblinosa
 nutriu-se negror n'Alma...
 Noutras nascentes,
 nunca ninguém
 negligenciou navêgo...
 Nalguma nuvem
 nasceu naturalmente
 nostálgica névoa...
 Nívea nau nirvânica
 navega...
 navega...
 Norteada navega!
 
gaivotadourada

imagen:    http://www.bbc.co.uk/arts/images/multimedia/turner/fishermensea.jpg

3 comentários:

sementes diárias disse...

Esse teu navegar ficou lindo e nós aproveitamos as ondas dessa navegação em tuas palavras lindas. um beijo e ótimo dia! Chica

Helena C de Araujo disse...

Escondidinha, ela navega os versos e encontra os nortes da poesia... "Nalguma nuvem, nasce naturalmente" a inspiração dos tautogramas... E ficam lindos! Beijo!

Eurico de Andrade disse...

Terezinha,
Para fazer o "Navegando Norte..." você deve ter tido um trabalhão, heim? Olha que para fazer com todas as palavras do poema comecem pela mesma letra, tem que ter uma grande experiência no assunto. Parabéns.