sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Prece... peço... pressa...



 Quando choverem todas as chuvas,
 quando o sol acordar
 sendo o sonho do horizonte,
 quando a cor florir antes
 da florescida flor,
 quando o verde entender-se terra,
 quando a terra revelar todos os cristais,
 quando rios e mares
 unificarem-se mesclados,
 quando os barcos voltarem
 desfazendo a solidão dos cais,
 quando os ventos gritarem
 vendavais pelos ares,
 quando as preces forem asas
 voando apressadas
 abraçando o céu,
 quando a vida levantar o véu,
  ...me chamem...
 para que eu escolha entre milhares,
 o sonho que é meu,
 o meu sólido sonho,
 meu solitário solidário eu...
  ...serei um eu confesso,
  estarei plenamente
  de regresso...!

 

Um comentário:

sementes diárias disse...

Lindíssimo, como todos os demais que escreves. Estou feliz por ter entre os sites amigos do meu sementes, um tão lindo como esse, que vai encantar os leitores, como eu. Um beijo,Chica