sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Retrato



Retrato

Lago, lagoa, laguna,
Que tens na calma
Das águas quentes,
Toda a montanha espelhada
Que retratas contente...
Feliz te sonhas certamente,
Por seres "espelho retrato"
Da relva, das flores, do mato,
Recolhe na terra
O céu que espelhas,
E assim abraçado a Ele,
Te balanças no balanço lento
Do ninar do vento...
Do ninar do vento...
Do ninar do vento...

imagem: Google

2 comentários:

Cris Sousil disse...

Que lindo é ninar embalada pelo sopro suave de sua poesia!
Beijos estrelados.

Helena C de Araujo disse...

Um retrato guardado nas águas mansas de um lago... Quer mais poesia que isso? Duvido! Lindo!!! Beijo, beijo!