terça-feira, 17 de março de 2009

Um aceno parado...


Flutuam imagens cansadas
por entre olhares vazios
que escondem sentidos pesares
por quem um dia partiu...
Nesse ir-se vagaroso
nem sequer foi dito adeus,
negaram saudades sentidas
por não terem emoções escondidas
e nem alegrias havidas...
Mas porém todavia,
sabiam que ao dobrar da esquina
haveria um voltar repentino,
que nem tudo estava fadado,
e num último desatino
deixariam num olhar, um aceno parado...

imagem: Google

7 comentários:

Chica disse...

Lindo...Aqui, relendo e com essa imagem tão bem colocada, temos a sensação de ver esse aceno parado, imaginado, ao dobrar a esquina.Perfeita a interação de texto/imagem,gaivota.Como sempre, arrasando.um beijo e tudo de bom,chica

Maria Carmo disse...

Qurida Amiga Gaivota22,

Agora que já sei do que é o seu 22, acho muita graça partilharmos essa simbologia! Já lhe respondi no meu blogue e também já tenho novos posts...

Bem, quanto a este BELÍSSIMO post, o que dizer?! Está uma maravilha e até me fez muita SAUDADE daqueles que já partiram. A foto é lindíssima e o poema, nem tenho palavras...

Um abraço,

Maria Carmo

PS - Vá visitar os blogues dos meus filhos que eles também têm coisas novas desde ontem!

Isabel José António disse...

Querida Amiga Terezinha flores,

Muitos parabéns por tão bela poesia.

Partir sem deixar saudade
É ir e permanecer no coração
De quem partilha a verdade:
Somos UM SÓ em plena união

Um grande abraço

José António

Isabel José António disse...

Querida Terezinha,

Que comovida fiquei com o comentário que deixou no Poesia Viva! Queria dizer-lhe que tentei postar um comentário no seu extraordinário blogue Haicai, mas não vi como poderia fazê-lo, por isso, muitos parabéns por esse meditativo e belo blogue.

Já passou no nosso Observatório? É que deixei lá um poema para um Amigo dos Açores que tem andado mal, mas talvez você goste do texto...

Um abraço amigo,

Isabel

Isabel José António disse...

Ah! Só mais uma coisa: Deixei vários comentários nos posts mais para baixo, que estão lindíssimos!

Abraços de Portugal, o ponto mais Ocidental da Europa...

Isabel

chicoelho disse...

Passando para conhecer os seus blogues e retribuindo visita,parabéns pela poesias e blogues.

António Gallobar disse...

Belissima poesia, gostei muito
parabens amiga